Zezé Di Camargo manifesta apoio a Sérgio Reis e se oferece para participar de álbum do músico

Zezé Di Camargo manifestou apoio a Sérgio Reis após artistas desistirem de participar do álbum de duetos do músico e ex-deputado federal devido às suas declarações polêmicas, o que resultou no cancelamento do projeto.

O cantor sertanejo usou suas redes sociais, nesta quarta-feira (25), se oferecendo para participar do trabalho e também convocou outros nomes do gênero a demonstrarem apoio ao músico. “Sergião, você não está sozinho. O Brasil está com você. O que estão fazendo com você é de uma crueldade sem tamanho. Eu acho que as pessoas não entenderam ainda, né? Que a vontade do povo prevalece”, disse Zezé Di Camargo.

“Você é um homem do bem, que conheço há muitos anos, e que só fez o bem. Bem pra música sertaneja, para as pessoas que mais necessitam. E se realmente aconteceu isso, de alguns artistas cancelarem a participação no seu DVD, eu me colocarei aqui à disposição. Eu quero participar, eu quero cantar uma música com você. E deixo um recado também pra meus amigos sertanejos: É hora de a gente pegar o Sergião e colocar no colo, porque ele colocou muita gente, muitos de nós, no colo, quando a música sertaneja precisava de apoio, que era menosprezada”, continuou.

“O Sérgio Reis deixou uma carreira lá que ele tinha vitoriosa na Jovem Guarda e virou um cantor sertanejo. Desde então, vestiu a indumentária do sertanejo, e sempre está conosco. Sérgio, minha solidariedade a você, meu carinho a você. E isso só faz reforçar mais ainda o que o Brasil precisa ouvir, o que o Brasil precisa fazer. O povo do Brasil agradece, quem é do bem, está do seu lado. Meus amigos do sertanejo, minha galera, com todo respeito, vamos todos ter um carinho especial por esse cara que merece muito. Um ser humano acima da média”, acrescentou o cantor.

Cancelamento do projeto

Em uma entrevista ao G1, o filho e produtor de Sérgio Reis, Marco Bavini, confirmou que o álbum foi cancelado após desistências de artistas que fariam parte do projeto.

Nomes como Guilherme Arantes, Guarabyra, Maria Rita, Anastácia e Zé Ramalho anunciaram que não iriam mais participar do trabalho, após o músico ter se tornado alvo de investigações da polícia federal devido ao áudio no qual era ouvido convocando uma greve de caminheiros para protestar até que os ministros do STF fossem afastados, acrescentando “mesmo que na marra”.

Sérgio Reis chegou a se desculpar publicamente em uma entrevista ao repórter Roberto Cabrini, descrevendo sua declaração como “infeliz”. “Errei e quero me redimir até mesmo no Supremo… se os ofendi peço que me perdoem como ser humano, e também com respeito ao cargo de vocês. Respeitem o povo também, só peço isso”, disse ele.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
Compartilhe: