Morre o humorista Rodela, do Programa do Ratinho, aos 66 anos de Covid-19

O humorista Luiz Carlos Ribeiro, conhecido como Rodelamorreu na última quarta-feira (2) aos 66 anos. Ele estava internado havia duas semanas no Hospital Geral de Guarulhos (SP) e, na última terça-feira (1º), recebeu diagnóstico positivo para a Covid-19.

No começo desta noite, ele foi submetido a hemodiálise e sofreu paradas cardíacas. O SBT, emissora em que ele participou de diversos programas, lamentou a morte do humorista em nota enviada à imprensa. No texto, “presta solidariedade e deseja que Deus conforte sua família”.

Rodela apareceu pela primeira vez na emissora no programa Show de Variedades, em 1992, fazendo performances de humor. Depois, ganhou destaque no Ratinho Livre, da Record, em 1997.

No ano seguinte, com a ida de Ratinho para o SBT, o humorista passou a integrar o elenco do Programa do Ratinho. Ele ficou na atração por vários anos, fazendo intervenções nos casos mostrados pelo programa.

Além de funcionar como alívio cômico para situações pesadas mostradas no palco, Rodela levava a plateia às gargalhadas quando “telefonava” com um “celular gigante” para uma suposta irmã que morava no Recife (PE).

Após deixar o programa, Rodela também participou do humorístico A Praça é Nossa, onde fez diversos quadros e contracenou com vários comediantes. Na sequência, participou do programa Show do Tom, na Record.

O humorista costumava se apresentar nas ruas de São Paulo, onde agrupava dezenas de pessoas em praças, ruas e calçadas para acompanhar suas performances.

Recentemente Murilo Bordoni, diretor do Programa do Ratinho, do SBT, disse que Rodela estava feliz por, recentemente, ter conseguido se aposentar. “Durante a pandemia, Ratinho o ajudava financeiramente, mesmo não sendo contratado. Ele me ligou recentemente falando que não precisava mais da ajuda porque conseguiu a aposentadoria”, afirmou.

Compartilhe: